A Philip Morris, fabricante dos cigarros “Luxor”, foi condenada a pagar R$ 100 mil em indenização a título de danos morais à Cláudio Rodrigues Bernhardt pela morte de sua esposa, falecida aos 50 anos com quadro clínico de câncer de cavidade oral com metástase cervical. Ela fumara por 35 anos em tempos em que as fabricantes não difundiam os malefícios do fumo.

O processo (nº. 0000051-90.2002.8.19.0210) corre na 8ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio.

Falando sério! Os fumantes de outrora não faziam ideia dos malefícios do cigarro? Ainda que fosse um sopro de obviedade ninguém imaginava que aquilo não fazia bem algum?

Instrumento que é, a Ação Indenizatória vem tendo seu real propósito distorcido transformando-se numa forma de ganhar dinheiro e não de reparar danos.

É o que penso.

Vou começar a beber 4 litros de Coca-Cola todos os dias. Como não existe propaganda advertindo sobre o consumo exagerado da bebida, assim que meu estômago e sei lá mais o quê forem destruídos, vou pleitear uma indenizaçãozinha. Justo?

Fonte: Universo Jurídico.

Anúncios