A FGV, atual banca examinadora da prova da OAB, após a divulgação do gabarito oficial retificou-o quanto à questão atinente à alteração do contrato de trabalho (Prova Branca – nº. 72; Verde – nº. 75; Amarela – nº. 69; Azul – nº. 70).

A resposta correta (agora) é a que diz:

O empregador pode, sem a anuência do empregado cujo contrato tenha como condição, implícita ou explícita, transferi-lo, com mudança de domicílio, para localidade diversa da que resultar do contrato, no caso de real necessidade do serviço.

Essa correção muda muita coisa, por que quem fez 50 pontos cravados, contando com o antigo gabarito, agora tem 49, e consequentemente (pelo menos temporariamente, até o julgamento dos recursos), um visto negado para a prova de segunda fase.

A FGV está pisando na bola.

Quem comemorou a saída do CESPE deve estar chorando querendo-o de volta.

Anúncios