O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Ophir Cavalcante, afirmou, após a terceira Ação Civil Pública contra o Exame de Ordem 2010.2, que o Ministério Público está adotando uma tática de guerrilha.

As duas primeiras ACP’s, foram movidas pelos Ministérios Públicos do Ceará e do Distrito Federal; a mais recente, pelo MP de Goiás.

O presidente da OAB disse que as ações são uma cópia umas das outras, e que agora, o principal objetivo da Ordem, é argüir a incompetência dos juízes e concentrar as demandas no foro competente, em Brasília.

A reportagem é do Conjur.

Anúncios